Susana Ayres: Papo de vermes

Desse desamparo em que estamos há tantos anos com relação a parasitoses, já que não temos direito a exames de fezes decentes e corretos, emergiram as técnicas vibracionais de diagnóstico – utilizadas há muito tempo, sob diversos nomes. Essas técnicas são consideradas, por pelo menos um dos catedráticos da USP, dr. Paulo Farber, a medicina do século XXI. Longe da Universidade, os agentes da Pastoral da Saúde também as utilizam. Um médico e cientista japonês, dr. Omura, comprovou em vários congressos científicos a eficácia do que chamou (e tentou patentear) de Bi Digital O-Ring Test – outro nome para a mesma coisa. Radiestesia, radiônica, magnetismo, rabdomancia (técnica de encontrar água com a varinha ensinada na Sorbonne a arquitetos), máquinas alemãs de bioeletrorressonância, o zapper da dra. Clark: todos fazem parte de um mesmo conjunto de possibilidades de leitura dos sinais energéticos presentes no corpo.

Tudo isso e mais alguma coisa Susana aprendeu. Nos conhecemos quando eu estava lançando A dieta do dr Barcellos contra o câncer (e todas as alergias). Logo começamos a conversar sobre a grande lacuna existente em relação às parasitoses, que segundo o dr Barcellos, a dra Clark e outros pesquisadores, estão sempre presentes nos casos de câncer. Ficou muito claro para nós, em 97, que tratar as parasitoses era prevenir o câncer e outras doenças crônicas e degenerativas. Ou, se invertermos a perspectiva: ficou claro que o progresso do câncer e da fortuna em torno dele têm relação direta com o descaso em relação às parasitoses crônicas, não só no Brasil, mas em todo o mundo ocidental. A ponto de muitos vermífugos terem sido retirados do comércio, progressivamente, entre 1990 e 2000.

Acontece que os vermes existem há 650 milhões de anos, pelo menos. E as amebas, causa principal de infecções intestinais crônicas e de câncer de intestino grosso e reto, são unicelulares primitivos que se formam a partir de matéria orgânica. Parasitas querem viver e alguns precisam estar dentro de nós para isso. Não tenham dúvidas: estão. Se a imunidade é boa, fazem um lanchinho e não incomodam. Se a imunidade é ruim, se os intestinos estão em mau estado ou se a vítima toma muito remédio, eles aproveitam a bagunça e se instalam.

Dão sintomas que vão do eczema à compulsão por doces, da convulsão em crianças ao surto psicótico em adolescentes e adultos muito infectados.

Um dos bichos mais chatos que abrigamos é a tênia, ou solitária. Chata pela própria natureza: sua forma é a de um talharim que pode ter até 12 metros de comprimento, ir e voltar dentro do intestino delgado. Sua parte principal, ou melhor, o bicho propriamente dito, é só a cabeça. Dela nascem proglotes, bolsinhas com kits sexuais completos que ao amadurecer saem nas fezes para contaminar o máximo possível de criaturas receptivas. Eliminar pedaços de tênia, portanto, não é o problema. Dureza é eliminar a cabeça.

Aí entra Susana de novo. Que tem uma técnica culinária especialíssima para enfrentar a bichona, e me autorizou a divulgá-la aqui, bem como no meu novo livro sobre candidíase – sim, porque vermes e protozoários criam ótimas condições para fungos, portanto é preciso pensar logo neles.

receita tenífuga da Susana Ayres

O primeiro passo é fazer um azeite de alho. Preencher 1/4 de um vidro (que pode ser do próprio azeite) com alho descascado sem lavar. Completar com azeite extravirgem. Deixar descansar uma semana antes de começar a usar.

Comprar tintura-mãe (TM) de Losna (Artemisia absinthium), encontrada em farmácias de manipulação.

Assim que estiver pronto o azeide de alho: tomar 1 colher/sopa no almoço e no jantar, e também  30 gotas de tintura de losna em meio copo de água. (Se for necessário, ingerir o azeite com um pedaço de pão.)

Fazer isso 10 dias seguidos. Parar 7 dias, repetir mais 10 dias.

Associar ao seguinte esquema:

1º dia: comer a polpa de um coco pequeno, maduro (casca marrom) ao longo do dia – ou o tanto que conseguir.

À noite, comer abóbora japonesa (kabotiá, hokaido) cozida, mais ou menos 100g, ou a seguinte sopa:

receita da sopa de abóbora

4 xícaras de abóbora kabotiá (japonesa) com casca
1 colher (sopa) de tomilho
4 dentes de alho
6 cravos-da-índia
1 colher (sopa) de casca de limão ralada
sal e azeite a gosto
água que sobrar do cozimento (pouca)

Cozinhar tudo e bater no liquidificador. Tomar uma xícara no jantar, no início da refeição.

2º dia: comer 50 a 100g de sementes de abóbora sem casca ao longo do dia. No jantar, incluir abóbora ou sopa de abóbora.

3º dia: comer 80g de castanha-do-pará ao longo do dia. No jantar, incluir abóbora ou a sopa.

4º dia: comer 100g de amêndoas cruas ao longo do dia. No jantar, incluir abóbora ou a sopa e, antes de dormir, tomar duas colheres de óleo de rícino, seguidas por um chá gostoso.

O intestino deve soltar, se já não ficar solto antes. Tomar muita água, água de coco e soro caseiro se precisar.

Não precisa repetir a dieta nas segunda fase de 10 dias de alho e losna no almoço e no jantar.

Quando acabar tudo, tomar cápsulas de lactobacilos por 60 dias.

Se não tiver os lactobacilos, mandar manipular por cápsula:

350 milhões de Acidophilus
350 milhões de Biphidus
350 milhões de Bulgaricus
250 mg de L-Glutamina
F.O.S.

Tomar uma cápsula antes de dormir, por 60 dias, e refazer os exames.

A Susana, toda a minha gratidão por tantos anos de conversa boa em torno da saúde e de como promovê-la melhor.

……………………….

para saber mais: Almanaque de Bichos que dão em Gente

 

35 comentários em Susana Ayres: Papo de vermes

  1. Olá Sonia
    A pessoa q ñ tem certeza se possui vermes entre outros parasitas, pode fazer tratamentos, como remedios, alimentação, chás?

    Sinto algumas coisas, como falta de concentração e outras q podem ter diversas causas
    obs. Também estou com HIPERteoidismo no momento

    Vc me recomendar fazer algum tratamento dirigido a vermes etc.?

    Obrigada desde já pela resposta. E parabéns por doar seu tempo respondendo nossas duvidas

    Muitas bençãos para vc

    Curtir

  2. Oi, Vik, eu prefiro recomendar que você procure saber se tem algo para tratar. Indico o lab do dr Helio Copelman no Rio, 21 2548-0648 e a verificação por via energética feita por Susana Ayres, 61 8628-1231, Geraldo Granja, 31 3458-9343, e Jaime Bruning, http://www.jaimebruning.com.br . Sempre é melhor a gente saber o que está combatendo e aprender a respeito.

    Entretanto, se não houver possibilidade de diagnóstico, o dr Copelman recomenda tomar um vermífugo polivalente. Nesse caso posso sugerir o Annita, que é um polivalente mais moderno (e mais caro). Mas às vezes basta um Ascaridil, que custa quase nada. Só resolve em caso de vermes redondos.

    Leia mais em http://www.correcotia.com/vermes . Um abraço!

    Curtir

  3. Obrigadão pela resposta Sonia!
    Gostaria de tomar esse Annita, e sentir os resultados

    Curtir

  4. Oi, Sonia!
    Eu estou grávida de 17 semanas, e quando eu fiz os exames do pré-natal, foi constatado que estou com vermes. A minha obstetra falou que não podia receitar nenhum remédio pra mim, só depois do neném nascer. Mas eu queria saber de você, se, tem um outro jeito de eliminar esses vermes? Eu posso fazer uso da receita tenífuga? E se eu puder… os vermes não sairão inteiros não né?

    Curtir

  5. Solange, não tenho formação para aconselhar você corretamente. Mas já vi indicações sobre grávidas usarem o óleo de alho e melhorarem MUITO a alimentação, eliminando radicalmente doces e refris, por exemplo, que só prejudicam. Se você quiser consultar a Susana Ayres, o tel é 61 8628-1231; ou susanaayres@gmail.com . Um abraço!

    Curtir

  6. PS – Não costumam sair inteiros. Mas se saírem, melhor fora do que dento 😉

    Curtir

  7. Muito obrigada, Sonia!

    Curtir

  8. Oi Sonia! Primeiramente, parabéns pelo seu trabalho! Gostaria de tirar uma dúvida: o remédio de farmácia chamado albendazol não dá conta de matar todos os vermes? Há alguns anos fui orientada a fazer anualmente: tomar 1 comprimido de albendazol por 5 dias seguidos (e não um em dose única, como o laboratório diz ser suficiente), e quando terminar os 5 dias, tomar 1 caixa de Giamebil (que é extrato seco de hortelã). Tenho feito assim, mas agora lendo sobre como é difícil matar os vermes, temi não ser suficiente… O que você acha? Desde já muito obrigada!

    Curtir

  9. Oi, Keila, acho que é uma boa orientação, considerando que os exames de fezes nunca dão nada e é preciso combater às cegas. Só acrescentaria um protetor hepático como Legalon ou Silimalon, ou silimarina manipulada em cápsulas de 100mg, para começar a tomar uns 5 dias antes de promover o extermínio. Um abraço!

    Curtir

  10. Sônia, muito obrigada! Fiz a pergunta em outro post, e vc me encaminhou pra cá. Esse texto todo me emocionou, porque sou sobrevivente de um câncer infantil (tratamento feito na década de 80), e estou injuriada com a retirada dos vermífugos do mercado, sem que outros os tenham substituído. Vou comprar os ingredientes hoje mesmo, e depois volto pra contar os resultados. Estou muito agradecida!

    Curtir

  11. Boa sorte, Ana Carla! E, se precisar de mais orientação, Susana atende também por skype. O tel dela é 61 8628-1231. Um abraço!

    Curtir

  12. Olá Sônia!! Tudo bem??Estava com o intestino solto, tomei Anitta e piorou.. É normal isso acontecer??? Obrigada

    Curtir

  13. Já não é normal estar com o intestino solto. Mas não tenho como ajudar a entender isso, porque muitos fatores podem ter contribuído.

    Curtir

  14. Olá ! Gostaria de saber se posso fazer todas essas fazes para eliminar vermes com uma criança de 6 anos? Desde já agradeço !

    Curtir

  15. Não vejo problema, Roberta. Mas esse protocolo é para um tipo específico de verme, a tênia, ou solitária. Você identifica porque aparecem coisas brancas nas fezes. Teria que fazer para toda a família.

    Curtir

  16. Joana Soares // 2 junho 2014 às 11:09 // Resposta

    Olá Sônia,
    Tudo bem?

    Fiz uma consulta com uma médica nutróloga e clínica geral, que utiliza o software Zyto para fazer uma varredura de todo o organismo por meio de diversas frequências. Ela detectou deficiências de vitaminas e entre outras coisas a presença de uma teníase. Primeiramente, tomei ivermectina,6 mg, 2 comprimidos a cada 7 dias, por 3 semanas. Retornei à consulta e a frequência do verme persistia. Ela então me receitou (também como indicação do próprio software de acordo com a frequência de meu organismo) Albendazol 400 mg, a cada 7 dias, por duas semanas. Retornei a fazer o exame e a frequência da tênia persistia. Ela então me receitou Zentel, 400 mg, a cada sete dias, por duas semanas, o qual estou tomando no momento. Estou preocupada com a persistência do verme. E questionando um pouco o tratamento e também a eficácia do exame por frequência. Gostaria de saber sua opinião a respeito do caso. Há casos em que o verme realmente demora a morrer, mesmo após tomar-se tantos remédios? Você conhece esse tipo de diagnóstico por frequência, é confiável? Há possibilidades de o verme sair inteiro mesmo com tantos medicamentos? Ou eles estão sendo dissolvidos? Grata e um abraço!!

    Curtir

  17. Oi, Joana, eu confio bastante nesses testes vibracionais, e as tênias são difíceis de tratar. Mas prefiro outros tipos de tratamento. Com tanta droga, o fígado e os rins acabam sendo afetados. A homeopatia tem boas abordagens, e no caso da tênia prefiro o protocolo da Susana Aysres que está acima. Você vê que ela se dedicou a criar uma estratégia ambiental no corpo para a tênia querer sair. Se quiser consultá-la, mesmo por skype, o tel é 61 8628-1231.

    A droga mais específica para a tênia seria o Cestox, que não vi na sua lista. Uma médica que eu conheço receita uma dose cavalar para conseguir efeitos.

    As drogas geralmente dissolvem os bichos, que são feitos de pele e pouco mais. A tênia é minúscula, só uma cabecinha, e faz uma fita enorme – de até 12 metros – composta de bolsinhas de ovos brancas. Mais informação em http://www.correcotia.com/vermes . Um abraço!

    Curtir

  18. Joana Soares // 2 junho 2014 às 11:58 // Resposta

    Primeiramente, grata por sua pronta resposta!

    Eu gostaria de entender, qual o efeito das drogas nos vermes, se elas não os matam… Elas chegam a a matar alguns, mas não todos, seria isso?

    No caso da estratégia de Suzana, a ideia é expulsar a tênia, certo? Então tenho que observar em minhas fezes, até sair a cabeça, é isso, né? O curioso é que nunca observei nada de muito diferente nas minhas fezes, tipo esses proglotes… Mas mesmo assim, posso ter a tênia, certo?

    Ah, grata pelo contato da Suzana. Ela é médica, né?

    Grande abraço!

    Curtir

  19. Joana, Susana é médica em Medicina Tradicional Chinesa. As drogas? Não sei. Teoricamente matariam devido a esta ou aquela ação. Mas vários fatores podem interferir, por ex: a primeira dosagem não ser suficiente e fortalecer o bicho, o remédio ser falsificado, não ser específico… Minha experiência, nestes 18 anos de pesquisa e vivência, aconselha a não tomar drogas fortes e insistir nas suaves e na alimentação do dia a dia. Mas eu não gosto mesmo da medicina alopática, com raras exceções.

    Sobre as dúvidas restantes, por ex não ver proglotes nas fezes, não sei responder. A obscuridade a que as parasitoses foram relegadas pela indústria de doenças impede que todos tenham as informações adequadas. Um abraço!

    Curtir

  20. sonia bom dia……….minha salvaçao,pois sofro com furunculos terriveis,em todo o corpo,,mas sempre demasiados grandes e doloridos nos seios,e nunca sao apenas um,sao de tres a quatro..vou fazer o tratamento,tenho este problema desde criança,mas com o passar da idade piorou muito,,principalmente agora..as vezes me sinto uma aberraçao da natureza…vou fazer…se tiver mais alguma dica fico muito grata…DEUS abençoe a vc e a todos envolvidos na divulgaçao deste tema….grataabçs

    Curtir

  21. Sonia, para compressas de argila na cabeça e na barriga, qual argila devo usar? pode ser argila normal

    Curtir

  22. Rob, argila normal limpa, do riachinho que passa no sítio da tia-avó, em região que não usa agrotóxicos, pode. Se não, compre alguns sacos de argila em pó nas lojas de produtos naturais ou farmácias homeopáticas. Um abraço!

    Curtir

  23. Rob, argila normal limpa, do riachinho que passa no sítio da tia-avó, em região que não usa agrotóxicos, pode. Se não, compre alguns sacos de argila em pó nas lojas de produtos naturais ou farmácias homeopáticas. Um abraço!

    Curtir

  24. Oi, Sonia! Essa receita do azeite de alho, crianças de três e dois anos podem tomar, ou não? No seu livro: “Candidíase a praga”, você fala que pessoas que tem problemas de bronquite devem ter cuidado com esse azeite de alho, pois ele esquenta os pulmões. O meu filho de 2 anos já teve crise de bronquite e ele sofre muito com rinite, se ele puder tomar o óleo, posso dar sem medo? No caso de não poder dar o azeite, o que posso dar a eles para acabar com os vermes e fortalecer a imunidade?

    Curtir

  25. Solange, mas seu filho usa leite e derivados?

    Curtir

  26. Oi, Sonia! Meu filho de 2 anos toma leite sim (parece um bezerro). No seu livro: “Atchiiim!”, sobre gripe e resfriados, lí que o leite e derivados agravam a situação de quem tem problemas respiratórios. Mas, não sei como fazer para tirar o leite dele. E o mais velho de 3 anos e meio come mingau feito com leite. HELP!!!

    Curtir

  27. Solange, desculpe mas… só depende de você. Ou você toma as rédeas da situação, ou não toma. Se você toma leite e come queijo, sugiro parar também, antes deles. Boa sorte, querida. Você já enfrentou dificuldades maiores, tenho certeza!

    Curtir

  28. Marcia Cintra // 11 setembro 2014 às 00:29 // Resposta

    Eu estou tão maravilhada com tantas referências que obtenho aqui. Um mundo totalmente desconhecido por mim. É como se Silvio Saltos abrisse a porta da esperança, e lá tivesse a possibilidade de uma vida com qualidade.

    E eu tenho uma admiração Severa por você, que se adentrou nesse universo, difícil de capinar, pois ao menos em tese, essa terra já tem seus donos. Muita força é preciso para lhe dar com isso.

    E o grande aprendizado ao menos para mim, é que podemos tomar as rédeas de nossos corpos, dores, enfermidade.

    Isso é a coisa mais preciosa que alguém pode oferecer ao outro, a possibilidade de conhecimento em consequência da liberdade.

    Traço essas mal faladas linha, até com emoção… Que a independeria nos conquiste.

    Com todo amor que houver nessa vida,

    Um grande abraço

    Curtir

  29. Olá Sonia,

    A senhora conhece ou pode me indicar alguém que trabalhe com Radiestesia em salvador?

    Visitando o site do Jaime Bruning, não entendi direito seu método, ele também trabalha com Radiestesia?
    Não sei bem como me referir mas ele detecta verminoses no nosso organismo?

    Agradecida dede já,

    Daiane Souza

    Curtir

  30. Marcia Cintra, só posso responder e agradecer ao seu comentário com um abraço muito carinhoso, desejando que se torne real o que você percebeu como possibilidade E até um dia, pessoalmente!

    Curtir

  31. Daiane Souza, é isso mesmo: o prof Jaime Bruning trabalha com radiestesia e diagnostica parasitoses à distância. Também fazem isso, pessoalmente ou à distância, Geraldo Granja, em BH e Rio (31 3458-9343) e Susana Ayres em Brasília (61 8628-1231). Já escrevi sobre esses dois aqui no blog, se quiser ler mais procure pela caixinha de busca. Um abraço!

    Curtir

  32. muito grata Sonia, o que eu fuço isso aqui, vc não tem idéia.

    é que eu fiquei mesmo em dúvida do método do Jaime Bruning, lendo o site dele. são tantos termos para radiestesia.

    aliás, achei o tratamento dele bem acessível, economicamente falando.

    ah… li seu livro Almanaque de Bichos que dão em gente, e que delícia de leitura, além do conteúdo claro.

    um forte porém leve abraço.

    Curtir

  33. Marcos Cintra // 25 dezembro 2014 às 22:50 // Resposta

    Oi Sonia nesses 10 dias de dieta é só para comer esses alimentos que a Susana indica? Ou é para adicionar a alimentação normal?

    Abraços

    Curtir

  34. Sônia parabens por se disponibilizar à dar tantas e valiosíssimas informações à nós que somos a maioria pessoas leigas de varios assuntos tratados aqui inclusive sobre esses hospedeiros desagradáveis e intrometidos.Me responde por favor querida , depois de dar vermífugos para as crianças qual seria o próximo passo? Alguma vitamina? Como receitam muitos médicos? E qual o melhor horário para ser usado o vermífugo? Brigada!Deus te abençoe!

    Curtir

  35. Oi, Marcos, é para incluir na alimentação diária.

    Oi, Dolores, não existe uma regra; dar o remédio também não quer dizer que o problema foi resolvido; o importante é observar e reconhecer sintomas, observar e identificar carências. Ou seguir os conselhos médicos.

    Abraços!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: