Da tradição chinesa e dos cinco sabores


Primavera

O leste cria o vento. O vento cria a madeira. A madeira cria o sabor ácido. O sabor ácido nutre o fígado; o fígado nutre os músculos; os músculos fortalecem o coração; e o fígado governa os olhos. Os olhos vêem a escuridão e o mistério do Céu e descobrem Tao, o caminho.

Verão

Do sul vem extremo calor. Calor produz fogo e fogo produz o sabor amargo. O sabor amargo nutre o coração, o coração nutre o sangue e o sangue dá vida ao estômago. O coração reina sobre a língua.

Entre todas as estações

Do centro vem a umidade que cria a terra e a terra cria o sabor doce. O sabor doce nutre o baço, que nutre as carnes que fortalecem o pulmão. E o baço governa a boca.

Outono

O oeste engendra a secura que produz o metal. O metal cria o sabor picante e o sabor picante nutre o pulmão. O pulmão nutre a epiderme que fortalece os rins, e governa o nariz.

Inverno

O norte cria o frio; o frio produz a água; a água gera o sabor salgado; o sabor salgado nutre os rins; os rins nutrem os ossos e as medulas, que fortalecem o fígado; e os rins governam as orelhas.

13 comentários em Da tradição chinesa e dos cinco sabores

  1. Como poderíamos equilibrar os cinco sabores em uma refeição, seja um almoço ou jantar? E, principalmente, como faríamos isso de forma rápida? Existe, Sonia, alguma tabela com exemplos desses alimentos?
    Beijos!

    Curtir

  2. Oi, Emanuel, tudo depende em parte de você ter informação, em parte de observar os sabores. Em geral usamos mais os sabores neutros/doces e salgados; poderíamos procurar incluir o ácido, o amargo e o picante. No livro Manual do herói você encontra a classificação dos alimentos em sabores. E é preciso levar em conta que o sabor, conforme a concepção chinesa, nem sempre se manifesta de maneira perceptível. Por exemplo, na primavera o sabor ácido já está no ambiente. Beijo, bom domingo!

    Curtir

  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    Curtir

  4. Oi, Camila, eu só pesquei isso no meu livro Manual do herói, que escrevi sim, mas a partir dos clássicos chineses. Essa noção de estações, sabores e órgãos dentro de sistemas energéticos é básica no pensamento tradicional chinês, do qual saíram a acupuntura, o shiatsu e, entre outros, o sistema divinatório que está no Quadrado Mágico – http://www.correcotia.com/heroi/quadmag.htm . Beijos, boa semana pra você tb! 🙂

    Curtir

  5. SONIA ADOREI ISSO, já diz aí que é chinês mas qual é a fonte? Vc que escreveu a partir desses conhecimento???
    Bjos
    Boa Semana

    Curtir

  6. Oi, Camila, a fonte é o Tratado de Medicina Interna do Imperador Amarelo. Você pode ver mais em http://www.correcotia.com/heroi . A forma como está escrito é do próprio texto original.

    Curtir

  7. Oi Sônia querida! Estava comendo pólen e indo ao banheiro todos os dias. Continuo com o pólen, mas desde que comecei com o psyllium [que conheci em algum dos teus 5 livros que comprei, nem sei mais em qual]não estou mais… Só que lendo tua descrição dos efeitos da erva, era TUDO que eu precisava… Como vc recomenda o uso? Estou tomando em cápsulas antes das refeições.

    Outra coisa, tens algum médico para indicar aqui em Florianópolis, SC? Um que pense como você, hehe…

    Beijão e ótima semana!

    Curtir

  8. Oi, Ana Corina, conheço outras pessoas que também não tiveram uma boa experiência com o Psyllium em cápsulas, e outras tantas que se dão muito bem. Será que está faltando água?

    Essas sementes, bem como as de linhaça e de fenogrego, incham e liberam sua mucilagem em contato com a água. Essa mucilagem é um tipo de fibra que ajuda as fezes a deslizarem pelo tubo intestinal.

    Eu prefiro comer muita folha verde cozidinha no bafo, ou refogadinha em azeite. Chicória, acelga, couve-chinesa e bertalha são ótimas para fazer o intestino funcionar bem. Ou mesmo alface. Se a pessoa comer bastante folha verde em todas as refeições, de preferência cozidas até seu ponto verde mais brilhante, o intestino fica regulado rapidinho.

    Sobre o médico, não conheço. Mas conheço o Herbert, do Casarão Vida Natural, no Campeche, que deve conhecer – e você pode escrever perguntando: o email dele é casarao@gmail.com .

    Um abraço!

    Curtir

  9. Obrigada! Costumo tomar água quando tenho sede e após urinar, sabe? Não sou adepta dos tais 2l por dia pq rim não é cano, né? hehe

    Compro pão de centeio do pessoal do Casarão toda semana! Vou falar com o Herbert então, muito obrigada.

    Depois te conto se me acertei com o Psyllium.

    Beijo gde!

    Curtir

  10. Ahá! Rim de fato não é cano, é filtro, e intestino sem água não funciona bem. A verdade é que a gente esquece de beber água. “Quando tenho sede” não é mais argumento, porque vivemos em ambientes artificiais que modificam tanto a fome quanto a sede. Não precisa beber 2 litros, mas com certeza precisa beber mais para ver a diferença.

    Curtir

  11. hehehe Podexá! MTO obrigada. Respondo a todos os meus leitores pq sei q qdo me escrevem estão realmente precisando e contigo estou no lugar deles e vejo como é BOM ser respondida!

    Curtir

  12. Boa tarde, você é a mais recém descoberta dessa tarde de sol paulistana em que eu me permito “passear” pela pela paisagem…
    Gostei muito daqui e das suas palavras que me permitiram uma viagem por mim mesma de certa forma. Grazie carissima

    Curtir

  13. Prego, Lunna! Passeie-me à vontade! 🙂

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: