Inhame cru tem ácido oxálico, mas nem tanto

Algumas pessoas me escreveram perguntando se podiam consumir inhame cru, no suco, apesar de seu alto conteúdo de ácido oxálico. Fiquei surpresa, porque nunca tinha ouvido falar nisso e, pior, dou receitas com inhame cru no site Inhame Inhame, aliás Taro Taro. Ai, susto! Ácido oxálico em excesso incomoda o corpo. Pesquisando na web confirmei a informação, mas um tanto técnica demais. O melhor que consegui deduzir é que são os cristaizinhos de ácido oxálico que fazem alguns inhames pinicarem a gente, uma vez ou outra, na pele e na boca.


Resolvi então falar com quem entende dessa química nutricional e escrevi para minha amiga Luciana Ayer, nutricionista clínica da maior competência. Pedi informações e tabelas, se houvesse.


Luciana respondeu:

“O ácido oxálico, assim como o ácido fítico, está presente naturalmente em diversos alimentos de origem vegetal. Porém, embora seja alardeado por alguns que estes têm princípios antinutricionais, outros trabalhos mostram que há um certo exagero nesta afirmação. A absorção de nutrientes e de nutracêuticos em vegetais acontece de forma satisfatória, a despeito da presença de alguns dos possíveis fatores antinutricionais, uma vez que outros ácidos orgânicos presentes equilibrariam a equação.

Concordo com esta última afirmação pois, se assim não fosse, indivíduos que escolhem comer eminentemente vegetais estariam com deficits nutricionais expressivos (principalmente de minerais, segundo o alarde contra), o que, definitivamente, não acontece.

Não tenho nenhuma tabela que possa te indicar, Sonia. Existem poucas disponíveis e, como todas as tabelas nutricionais, elas são discrepantes entre si.

No que tange a ingestão de inhame cru, que é feita cada vez mais por conta do modismo do suco da luz, fico de olho nos resultados bioquímicos e clínicos. Com exceção de um paciente que apresentou reação alérgica, a maioria não teve nenhum tipo de alteração prejudicial.”

Valeu, Luciana!

E então fica assim: se o inhame estiver pinicando, não deve ser comido cru.

Se for usar o emplastro de inhame para unha encravada, e ele pinicar ou der coceira, retire, lave, passe um pouco de óleo e torne a aplicar que o problema desaparece. Pode ser água bem salgada em vez de óleo.

Flotilha de inhames de Newton, Murilo e Cesar

33 comentários em Inhame cru tem ácido oxálico, mas nem tanto

  1. Oi, Luana, é impressionante mesmo a versatilidade do inhame. A receita não me deu água na boca, mas, se você fizer, conta pra nós se é gostosa? Abração!

    Curtir

  2. Oi Sonia,eu sou esteticista e faço estetica facial,com vegetais ,frutas,legumes raizes e chás,amo esta receita de inhame cru,com gengibre,e uso muito qdo faço estetica,mas haveria outro legume que substituiria o inhame caso não encontre,ou não seja a epóca?
    Algo que possa clarear a pele,e tratar de uma pele inflamada com espinhas?
    aguardo sua resposta

    Gratidão

    Curtir

  3. Lili, pode existir mas não conheço. O inhame taro é muito singular em suas propriedades. Em Recife me disseram que o inhame-do-norte, aquele grande, às vezes chamado cará, funciona do mesmo jeito; nunca experimentei. Um abraço!

    Curtir

  4. Teresa Raposo // 20 março 2013 às 11:12 // Resposta

    Olá Sonia! Adorei as informações sobre o inhame…há alguns meses parei de consumir leite e seus derivados e venho buscando leites vegetais como alternativa…não simpatizo com o sabor do leite de soja, então sempre preparo o de aveia e o de amendoas…estou interessada em provar o leite de inhame…será que ao bater no liquidificador e coar o líquido com peneira seria o suficiente para diminuir o ác. oxálico? vc sabe algo a respeito do leite de inhame? encontrei mtas receitas, mas ninguém deu informações a fundo sobre o tal leite…obrigada desde já!

    Curtir

  5. Oi, Teresa, já te respondi no face, mas lá vai: só tem (e nem sempre) ácido oxálico o inhame cru; ao cozinhar os cristais sed desmancham. Por isso prefiro um caldo de inhame, ainda que frio.

    Não gosto de sucos em geral. Acho que a gente precisa mastigar para salivar bem e de fato aproveitar o alimento. Um abraço!

    Curtir

  6. ola, tenho uma amiga que teve uma reacao alergica ao suco de inhame cru e fui pesquisar na net e cheguei aqui. ha um tempo ouvi algo em relacao a isso. estou tratando de confirmar a info memso porque nao lembro muito detalhado, mas o papo era sobre emplastros de inhame e cuidado para nao picar. O que lembro e que tem dois tipos disso que chamamos de inhame no sudeste do brasil. um que pica e outro que nao. parece que da pra reconhecer por alguma diferenca na casca. assim que conseguir confirmar eu repasso… e para nao picar basta queimar um pouquinho a casca dele por fora antes de decascar….denovo, assim que confirmar eu confirmo…hehehe. so nao quis deixar passar pra nao ficar no esquecimento…e caso eu nao consiga confirmar, com essa info talvez voces consigam algo…
    muito grato por toda info e comentarios. adorei.
    grande abraco
    tom

    Curtir

  7. ah , se souberem algo sobre o acido oxalico na fibra do gergelim eu agradeco. aprendi via fonte ligada ao instituto ann wigmore que o gergelim é das melhhores fontes de calcio se for consumido sem a fibra, ou seja, somente o leite coado…senao ele nao nos da calcio…e como gosto tanto de gergelim e tahine….fico pensando… 😉

    Curtir

  8. Porque eu como salada de inhame crú e me dá dor de estômago?

    Curtir

  9. O porquê pode estar no título do post, Thomas. A maior parte do mundo come inhame cozido e até fermentado. Um abraço!

    Curtir

  10. Hoje por curiosidade entrei aqui para pesquisar possivéis reações sobre inhame, hj eu resolvi fazer por saber que ele e nutritivo,quando eu estava descascando para cozinhar começou a coçar minha mao e braço fiquei preocupada por que tenho um quadro alérgico a outras coisas, então agora estou com medo de consumir ele cozido também!!

    Curtir

  11. Giane, o medo é um péssimo conselheiro. Pode comer seu inhame cozido. Muitas alergias podem ser sinal de cândida e outros parasitas, que o inhame até ajuda a combater. Seria bom você dar uma olhada em http://correcotia.com/vermes e analisar os sintomas. Um abraço!

    Curtir

  12. cadinhodevida@gmail.com // 28 maio 2014 às 14:00 // Resposta

    Sonia, um abraço e sempre nossos agradecimentos, temos todos seus livros!
    Uma dúvida sobre o inhaminho, se realmente você concorda que não é tão bom inhaminho cru e a maioria no mundo usava é o cozido, não seria melhor revisar o livro alterando as receitas, já que mesmo sem pinicar ele pode causar o problema citado? Não estaria colocando em risco suas orientações? ( Sonia Hirsch disse…
    Olhaí, galera: opinião abalizadíssima! Valeu, Lourdes!

    Eu sou do partido dos chineses, que recomendam cozinhar sempre, nunca cozinhar muito. Mas hoje em dia tem a moda do cru, então… Se pinicar, cozinhe! 12/11/09 09:16 – Lourdes Lacerda disse…Ok, opinião de uma bióloga e bioquímica: NÂO COMA INHAME CRU.
    O oxalato de cálcio presente no inhame é o mesmo do presente na comigo-ninguém pode, comido em excesso mata. Os cristais de oxalato de cálcio podem perfurar a faringe e exôfago e a pessoa pode ter uma reação alérgica, esses órgãos incharem e morrer asfixiada. Mas cozido, como já foi dito, não há problema, porque os cristais se quebram (se desmancham) e não trazem dano. Então, porque não ir pela via segura ao invés de correr o risco de ter uma reação alérgica?
    11/11/09 20:03)
    Por sinal, usei por 2 dias do suco de meio inhaminho com umas 3 laranjas com limão, equivalendo auns 250 ml por vez,umas 4 vezes ao dia, por ocasião de estar com um “virose” de febre fortíssima, com calafrios e dores no corpo, e suspendi hoje, pois começou a fazer vermelhidão e coceira no torax e pescoço, que ainda continua, mesmo sem pinicar na mão! Não sei se devo retomar, mas decidi parar por uns 3 dias, e depois voltar, para saber se foi dele ou da virose!
    um abraço,
    Cláudia

    Curtir

  13. Cláudia, inúmeras pessoas usam inhame cru sem problemas e ele faz parte de receitas clássicas. Se pinicar, cozinhe. Não sou do tipo alarmista e respeito as tradições, sabendo que para tudo na vida existe margem de erro. Por exemplo: o seu suco com 3 laranjas e 1 limão, pra mim, faria o intestino dar pulos – literalmente. Não consigo lidar com esses ácidos, que podem estar causando essa vermelhidão. E você põe a culpa no coitado do inhame. Por que não fez um caldo dele, que seria mais eficaz em todos os sentidos? Quente, simples… Um abraço!

    Curtir

  14. Muito grata mais uma vez. Mas não botei a culpa no inhaminho, não, só quis te indagar porque nas postagens anteriores aqui muitas pessoas estavam falando demais do tal do ácido, me deixando insegura quando você endossou o parecer daquela bioquímica que praticamente proibiu o uso do inhaminho cru e ela ainda comparou com o mesmo que comer comigoningémpode! Foi só isso!
    Vou experimentar o caldo, sim, mas também vou esperar passar a gripe totalmente, para tirar essa variável, e voltar o inhaminho cru, eu também sou muito mais as tradições dos conhecimento antigos do que só considerar análises das “novas ciências”, por isso gosto tanto de seus trabalhos! :), você é nossa referência! Agradecemos sempre!
    E confundi na digitação antes, fiz suco por vezes de 3 laranjas(docinhas) com meio inhaminho e nem ficou ácido e vezes de 1 limão pequeno aquele galeguinho, com água e meio inhaminho e também não ficou ácido!

    Curtir

  15. Cláudia, mas é um equívoco tomar suco de laranja, especialmente para “resolver” situações. Um caldo quente faz muito mais efeito. Se tiver catarro ou possibilidade de tê-lo, por uso de laticínios e gelados, caldo de galinha. Até com pimenta. Porque o calor ajuda o corpo, e o frio atrapa;ha – laranja é fria, limão é frio, inhame é frio. Mesmo que a laranja seja doce, sua natureza é ácida e a do limão também. Isso tudo estava na minha cabeça quando te respondi. E se você pensa na vitamina C, coma salsinha picada ou seu sumo (socar e espremer). Ou saião…

    Quanto ao comentário da Lourdes, não desacatei mas deixei como opinião para quem quiser uma referência. Há muitas verdades em tudo e nada é exato. Alguns inhames têm excesso do ácido oxálico, outros não. Algumas pessoas são sensíveis, outras não. A escolha pelo caminho do meio obriga a não refutar nem apoiar o que é escorregadio… Um abraço!

    Curtir

  16. Muito grata sempre, Sonia Hirsh!
    um abraço!

    Curtir

  17. Sonia, fiz um pão de inhame em que vai inhame cru.
    Senti as mãos coçarem quando estava descascando e tbm surgiram algumas bolinhas nos braços. Será que sou alérgica a isto? Seria melhor não comer?

    Obrigada,
    Ale

    Curtir

  18. Será que os tais cristaizinhos (como a bióloga disse acima) tbm se quebram quando o pão é ASSADO?
    Abração,
    Ale

    Curtir

  19. Ale, sua primeira pergunta é respondida pelo post. A segunda resposta é sim. Um abraço!

    Curtir

  20. Olá Sonia! Gostei do seu Blog…
    Hoje em dia com essa moda do cru
    resolvi passar o Inhame cru na pele,
    tive uma reação alérgica, estou toda vermelha
    empolada pinicando e coçando muito!
    divulgo porque pode ser que mais pessoas
    tenha sensibilidade ao inhame cru…
    Obs: O que devo fazer?

    Curtir

  21. Recentemente sofri uma grave reação alérgica ao descascar inhames crus. Por isso, não recomendo para ninguém isto.Primeiramente deixei-os de molho na água fria por mais ou menos 20 minutos. Depois, com auxílio dessa mesma água fui descascando, ralando-os com a faca, pois a casca dos inhames estavam muito duras, e o inhame com brotoejas. Comecei a sentir pinicar no meio dos dedos, mas continuei, não sabia que estava por vir. Resultado: foi uma reação alérgica entre os dedos e na parte superior das mãos, alastrando-se pelo antebraço. Não era motivação para coçar, mas sentia que a substância irritante penetrava a pele. Foi horrível, como milhares de micro espinhos,como queimadura. O meu estado nervoso ficou alterado, passei mal. A reação foi correr, passar o que tinha à mão, como a babosa, mas não adiantou, pelo menos na hora não aliviou. Uma hora depois fui sentir o alívio, talvez por ter passado missõ desmanchado na água.

    Curtir

  22. A única coisa que realmente acontece em toda essa discussão parece ser, mais uma vez, a velha confusão entre diferentes plantas, não importando o nome que a elas se dê. O problema maio com isso é que sem confundem duas famílias botânicas distintas, e em alguns casos mais raros, três famílias.
    Da família ARACEAE, são a Taioba (Xanthosoma sagittifolium), a Taioba-brava (Colocasia antiquorum), o Inhame (Colocasia escalena) também chamado de Taro, Cocó e Inhaminho chinês. Todos sendo plantas herbáceas com folhas em formanto de coração que nascem de raízes mais ou menos em formato de punho. Folhas e raízes em tamanho variado conforme a variedade, o clima e o solo de cultivo.
    Da família DIOSCORACEAE, são os inhames de cipó, também chamados de cará, que apresentam raízes mais compridas do que largas mais ou menos parecidas com a mandioca (Dioscorea alata, D. dumetorum, D, cayennensis, entre outras espécies). As exceções da família são os carás cujas raízes crescem em formato mais ou menos de mão ou pé deformados, sendo popularmente chamados de cará mãozinha ou cará roxo. Também exceção é o Cará-moela ou Cará-do-ar (Dioscorea bulbífera), na qual os carás nascem pendurados nos cipós sobre árvores ou cercas em lugar de nascerem em baixo da terra como ou outros. Têm formato de rim ou de moela, como diz o próprio nome.
    Além disso tudo, na Indonésia e em alguns lugares da Polinésia também se chama Taro uma espécie de Dracena (Cordilyne fruticosa), aqui no Brasil somente ornamental e ali cultivada como alimento.
    Mas o que realmente importa nisso é que a real quantidade de ácido oxálico é muito maior nas espécies da família ARACEAE (a mesma da Comigo-ninguém-pode e dos coloridos Tinhorões ou Tajás), o que não quer dizer também que elas não sejam comestíveis. As espécies e variedades próprias ao consumo humano sã chamadas “mansas” e as impróprias de “bravas”. As bravas têm muito mais quantidade de ácido oxálico e de outras substâncias tóxicas. A reprodução dessas plantas na lavoura é feita pela divisão de tubérculos (forma assexuada, vegetativa) e deveria ser feita unicamente dessa forma, mas em roças mais ou menos abandonadas pode ocorrer a reprodução pelo cruzamento com plantas selvagens, espontâneas no Brasil, das variedades selvagens (bravas) pela forma sexuada, gerando assim, no meio da roça de plantas “mansas”, algumas plantas mais ou menos tóxicas, ou até mesmo muito tóxicas, e que portanto, mais ou menos vão agredir as mucosas durante ou depois da ingestão, tanto das raízes cruas como cozidas, sendo que nas folhas a toxicicidade é ainda maior. Nas variedades mansas o simples cozimento das folhas elimina qualquer problema.
    Na hora da colheita vem tudo junto e misturado mesmo.
    A única dica possível, portanto, é o controle realizado pelos próprios clientes dos mercados e verdurões que deve. Sempre reclamar aos fornecedores (e estes aos agricultores) sempre que encontrarem raízes que piniquem ou causem qualquer desconforto à hora de descascar ou ingerir.
    A única solução correta é a reforma completa da plantação com a eliminação de todas as plantas e o plantio de mudas selecionadas somente de plantas “mansas”. Caso as reclamações aos comerciantes e produtores não funcionem, o jeito é reclamar com as autoridades competentes de agricultura.
    Espero haver contribuído para elucidar a questão.

    Curtir

  23. Desculpem, mas o corretor ortográfico causou alguns erros de grafia nos nomes.

    Curtir

  24. Olhaí, gente, mais uma variável no instigante caso do inhame! Valeu, Jaime Saiz!

    Curtir

  25. Olhaí, gente, mais uma variável no instigante caso do inhame! Valeu, Jaime Saiz!

    Curtir

  26. Olhaí, gente, mais uma variável no instigante caso do inhame! Valeu, Jaime Saiz!

    Curtir

  27. Estava preocupada, pois fui picar inhames e me deu uma coceira muito irritante ate nos meus braços e n entendi o q tava acontecendo, n achei antialergico em casa, imaginei q algum bixo podesse ter me dado alergia contaminando os legumes. Faço muito inhame, mais foi a primeira vez q isso aconteceu. Li aqui nos comentarios que era normal e fiquei tranquila.

    Curtir

  28. Andressa, é melhor deixar esse “inhame” de lado e comprar outro, de outro produtor, até para você poder fazer o teste. Se o outro não te causar incômodo nenhum ao descascar então saberá que o problema não é com você, e sim com o “inhame” que talvez nem seja tão INHAME assim, talvez não seja “manso” como deveria, mas uma forma geneticamente degenerada ou selvagerizada da planta.
    Se a minha teoria estiver certa então, avise o antigo fornecedor sobre o ocorrido, e se ele não fizer caso (infelizmente as vezes acontece), avise às autoridades agropecuárias da sua cidade para que façam o rastreamento do “inhame” tóxico. O correto a suceder é a eliminação, por segurança, de toda a plantação de onde vieram os tubérculos que te causaram tanta irritação. Devemos entender que essa é a medida profilática correta a ser tomada, pois pessoas mais sensíveis podem morrer sufocadas ao ingerir plantas tóxicas. Seria a mesmíssima coisa que vendessem numa feira ou supermercado qualquer uma partida de mandiocas “bravas” em lugar das “mansas” (as quais também chamamos aipim ou macaxeira, segundo a região). A primeira vista elas são iguais, mas muita gente morreria ao tentar dela se alimentar.

    Curtir

  29. ola, sou adepta do vegetarianismo, tenho uma filha vegetariana que cursa medicina veterinária e uma filha que cursa nutricão, faz 2 anos que deixamos de consumir carnes e seus derivados, meu filho mais novo sofria desde o nascimento com asma, foi so tirar o leite de vaca da alimentação que as crises e os mucos do pulmão desapareceram a bombinha caiu no esqucimento, tenho um problema cardiaco, ponte miocárdia, cardiomegalia e ateromatose da arteria, fiz cateterismo em 2010, tomava tanta medicação que andava dopada, e depois surgiram fibromialgia, depois de muitas pesquisas na internet e muitas leituras em livros de medicina natural, comecei a fazer uso de várias receitas inclusives de leite vegetais, uso esporadicamente de amendoim, uso com frequencia de coco feito na hora que é maravilhoso, de alpiste, de linhaca, de avelas, tomamos muita vitamina com frutas e leites vegetais, e minha mãe faz sopas e sempre fez o uso do inhame japones, ou (chines) acho…mas é essa variedade que não pinica, mas a plantação conhecemos a origem, ainda ontem fiz emplasto para o meu filho e filha para a pele com gengibre que apareceram muita acne, e ficaram por praticamente uma hora com o emplasto na pele até dormiram, relaxaram e depois acordei-os e foram banhar e nada de pinicação e nos todos somos MUITO ALÉRGICOS, de nascencia e de histórico familia, e hoje fiz leite de inhame e tomei puro, e depois fiz vitamina com uma banana, 1 fatia de mamão e umas 5 acerolas e tomei dois copos pequenos, mas Sobre a questão dos ácidos oxálicos, comecei a tomar CLORETO DE MAGNÉSIO em cápsulas em outubro do ano passado, e melhorei muito a questão da fibromialgias as dores do peito da angina e a circulação das pernas as dores foram emboras, ai vi a questão do cloreto de magnésio dissolvido na água o PA comecei a fazer uso em dezembro e o resultado foi tão maravilhoso que me empolguei e comecei a tomar mais que o recomendado pois foi realmente esxcelente, mas a minha falta de cautela me levou a um grande sofrimento com a questão dos ácidos oxalicos, no final de janeiro no ultimo dia comecei a sentir dores nos rins, no lado direito na no outro dia estava de cama com cólicas terriveis fui parar no pronto socorro e fiquei por mais praticamente uns 20 dias acamadas e tomando medicamentos e chás de tudo quanto é tipo indicado para rins….melhorou muito, mas sinto que meu rin ainda esta com a função não regular…..voltei a tomar o cloreto de mágnesio pois ao deixar de tomar por esses dias, todas as minhas dores e todos os meus problemas que tinham desaparecido, voltaram,e é terrivel sentir todas elas, agora voltei a tomar com a cautela que deveria ter tido desde o principio que é somente uma a duas colheres de sopa pela manha e a noite ou uma xicara de cafe pequenina….enfim tudo tem que ser com cautela, pois tudo em demasia é inadequado e prejudicial, até aágua em demasia, mata……tivemos um caso recente aqui no MS de uma garota que numa aposta pra ver quem tomava mais terere bebida tipica da região na cuia com bomba e erva e ela ingeriu em um tempo curtissimo mais de 5 litros de agua e entrou em um colapso que levou a óbito..enfim., espero ter contribuido em algumas duvidas.

    PENSO E AJO ASSIM SOBRE O INHAME, SE COMEÇAR A PINICAR AO SER DESCASCADO, EU O DESCARTO E NEM CONSUMO DE FORMA ALGUMA.
    SO FAÇO USO DAQUELES QUE NÃO DÃO REAÇÃO ALGUMA AO SER DESCASCADO, E FORA DA ÁGUA MESMO. ABRAÇOS

    Curtir

  30. Gosto muito de inhame, e como regularmente. Nunca comi cru! Porem recentemente apos ingerir um cozido no vapor e amassado, sentir desconforto na regiao LOMBAR. Nao posso afirmar nada, porem ACHO QUE, PARA QUEM TEVE ALGUN PROBLEMA DE INFECCAO URINARIA NO PASSADO OU PROBLEMA DE PEDRA NOS RINS OU BEXIGA, o inhame “talvez” nao seja uma boa.

    Curtir

  31. Desconforto e dor lombar, principalmente no Cox e na Crista Ilíaca (bordas dos ossos ilíacos, na Bacia Pélvica), constituem o principal sintoma da verdadeira doença Celíaca, mais conhecida como “alergia ao glúten “, e que no entanto se comporta mais como uma das muitas e variadas síndromes reumáticas autoimunes, estando localizada (em termos de inflamação de tecidos), principalmente no intestino delgado (as vezes pelo lado de fora dele), e mais particularmente na porção denominada “Íleo”, podendo aparecer áreas sensíveis também no Duodeno e no Reto. As dores celíacas normalmente sessam o diminuem após diarréia mais ou menos forte e entrecortada por sintomas semelhantes aos da prisão de ventre (parece absurdo mas assim é), e com predominância de muco amarelo.
    Resolvi postar este comentário porque creio que somente uma ingestão de inhame, esteja ele como esteja, não poderá causar desconforto lombar. Embora, no caso específico não se possa descartar alguma enfermidade renal, com certeza não será o inhame.
    Eu sempre consumo inhame (Taro) em cru, na forma de suco, e sendo as raízes de boa procedência genética e oriundas de plantação bem cuidada, com certeza não causam problema. Já se as plantas estiverem misturadas com variedades selvagens, aparece o problema… O mesmo calendo para a Taioba e o Mangarito, que pertencem à mesma família Araceae.
    Com os Carás (Inhame da Paraíba, Cará, Cará-Moela, Cará de Cipó), da família Dioscoraceae, não ocorre esse problema.

    Curtir

  32. BATE O ENHAME CRU NO LIQUIDIFICADOR COM SIMPLESMENTE AGUA E SEM COAR.
    PASSEI MUITO MAL COM VOMITOS DIARREIA QUE ORIGINOU UMA DESIDRATAÇAO PROFUNDA, ENHAME CRU NUNCA MAIS..

    Curtir

  33. Eu comecei a tomar suco de inhame com limão depois de ler algumas matérias informando que ele era ótimo para pele e tudo mas, no começo eu tinha poucas espinhas, porém quando fui tomando meu rosto pipocou de tanta espinha que aparecia, mas como li que fazia parte do processo que o rosto poderia piorar, pq iria limpar de dentro para fora continuei, mas não foi o caso. Tomei o suco durante umas duas semanas e desisti, pq meu rosto só estava piorando, não sei se isso pode ser alergia ao alimento, porém já estou com 3 meses com o rosto do mesmo jeito, como se todo o meu rosto tivesse calombos vermelhos, não sei mais o que fazer.

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: