account icon arrow-left-long icon arrow-left icon arrow-right-long icon arrow-right icon bag-outline icon bag icon cart-outline icon cart icon chevron-left icon chevron-right icon cross-circle icon cross icon expand-less-solid icon expand-less icon expand-more-solid icon expand-more icon facebook-square icon facebook icon google-plus icon instagram icon kickstarter icon layout-collage icon layout-columns icon layout-grid icon layout-list icon link icon Lock icon mail icon menu icon minus-circle-outline icon minus-circle icon minus icon pinterest-circle icon pinterest icon play-circle-fill icon play-circle-outline icon plus-circle-outline icon plus-circle icon plus icon rss icon search icon shopify icon snapchat icon trip-advisor icon tumblr icon twitter icon vimeo icon vine icon yelp icon youtube icon
Carrinho (0)
Adicionados recentemente
0 Item Total R$ 0,00

Não disponível

Carrinho (0)

Adicionados recentemente

0 Itens

Total R$ 0,00

Não disponível

Comer mal: Tá feia a coisa

posted 2021 Jul by

"Em muitas partes do mundo, os padrões de consumo estão mudando muito rápido. Embora alimentos básicos tradicionais continuem sendo a comida diária de muita gente nos países em desenvolvimento, uma "transição nutricional", que começou na Europa e na América do Norte na metade do século 20, está transformando os hábitos alimentares da nova classe C em países como Brasil, China e India. As pessoas tendem a comer porções cada vez maiores de produtos alimentícios, que tipicamente contêm mais laticínios, carne e gordura, bem como de açúcar e outros carboidratos altamente refinados, e frações menores de fibras dietéticas, vitaminas e minerais. O uso de aditivos alimentares, que ajudam na produção dos produtos alimentícios e os tornam mais palatáveis ao consumidor, também vai de vento em popa. Essa mudança na dieta está levando a taxas maiores de doenças do coração, diabete e outras doenças crônicas.

Aliada a essa transição nutricional, e às mudanças nos padrões de produção, processamento e consumo de alimentos, uma perceptível alteração de comando vai tomando conta da cadeia alimentar. A influência dos fazendeiros diminui, enquanto a das grandes corporações - em particular supermercados e redes de fast-food - aumenta.

Parcialmente em resposta às preocupações quanto a essas mudanças, houve nos últimos anos acentuado crescimento na demanda e no fornecimento de alimentos orgânicos, integrais e saudáveis. De modo geral o mercado de alimentos parece estar polarizado, com o bom ficando melhor, e o ruim, pior ainda.

Ironicamente, as grandes corporações que comercializam a comida altamente processada que é uma das características da "transição nutricional" também identificaram um nicho de mercado potencialmente lucrativo para "nutracêuticos" e "alimentos funcionais". Estes prometem efeitos benéficos, como melhor motilidade intestinal ou redução do colesterol do sangue. Em resumo, são planejados para combater os próprios problemas de saúde criados por uma dieta altamente processada."

Erik Millstone e Tim Lang / professores doutores em Ciências Políticas e Política Alimentar, em "The Atlas of Food", University of California Press 2008

Comments

Leave a comment

comments have to be approved before showing up