account icon arrow-left-long icon arrow-left icon arrow-right-long icon arrow-right icon bag-outline icon bag icon cart-outline icon cart icon chevron-left icon chevron-right icon cross-circle icon cross icon expand-less-solid icon expand-less icon expand-more-solid icon expand-more icon facebook-square icon facebook icon google-plus icon instagram icon kickstarter icon layout-collage icon layout-columns icon layout-grid icon layout-list icon link icon Lock icon mail icon menu icon minus-circle-outline icon minus-circle icon minus icon pinterest-circle icon pinterest icon play-circle-fill icon play-circle-outline icon plus-circle-outline icon plus-circle icon plus icon rss icon search icon shopify icon snapchat icon trip-advisor icon tumblr icon twitter icon vimeo icon vine icon yelp icon youtube icon
Carrinho (0)
Adicionados recentemente
0 Item Total R$ 0,00

Não disponível

Carrinho (0)

Adicionados recentemente

0 Itens

Total R$ 0,00

Não disponível

ONU: Chega de marketing de alimentos prejudiciais à saúde

posted 2021 Jul by

Dica de Aurea de Andrade para o Deixa Sair - valeu, Aurea!


ONU condena marketing de alimentos prejudiciais à saúde

24 de janeiro de 2011

A Organização Mundial de Saúde (OMS) pediu a redução da exposição de crianças ao marketing de alimentos com altos teores de gordura, açúcar ou sal, que as expõem ao risco de doenças não-transmissíveis (DNT) causadas por uma alimentação pouco saudável. A publicidade televisiva é responsável por uma grande fatia do mercado de alimentos prejudiciais à saúde e, de acordo com os dados disponíveis, influencia as preferências alimentares das crianças, seus pedidos de compra e padrões de consumo.

Em maio do ano passado, a OMS aprovou um novo conjunto de recomendações sobre a comercialização de produtos alimentares e bebidas não-alcoólicas para crianças. As recomendações pedem ações nacionais e internacionais para reduzir a exposição de crianças a mensagens de marketing deste gênero. “As doenças não-transmissíveis, como doenças cardiovasculares, cânceres e diabetes, representam hoje a principal ameaça à saúde humana e ao desenvolvimento sócio-econômico”, disse o Diretor-Geral Adjunto para Doenças Não-Transmissíveis e Saúde Mental da OMS, Ala Alwan. “A implementação destas recomendações deve ser parte de esforços abrangentes para evitar dietas pouco saudáveis – um fator de risco para diversas doenças”, acrescentou.

A implementação das recomendações ajudará os países a reforçarem sua capacidade de promover e incentivar opções alimentares saudáveis para as crianças e a manutenção de um peso saudável. A má alimentação é um dos quatro fatores comuns associados às quatro principais doenças não-transmissíveis: câncer, diabetes, doenças cardiovasculares e doenças pulmonares crônicas – responsáveis por cerca de 60% das mortes no mundo, ou mais de 35 milhões de pessoas, anualmente. Mais de nove milhões de mortes são prematuras e poderiam ser prevenidas através de medidas de baixo custo, como o fim do uso do tabaco, a redução do consumo de bebidas alcoólicas e a promoção de atividades físicas e dietas saudáveis.

Para discutir estas iniciativas, este ano, em Nova York, entre os dias 19 a 20 de setembro, será realizada a primeira Reunião de Alto Nível para a Prevenção e o Controle de DNT da Assembleia Geral das Nações Unidas.

Comments

Leave a comment