account icon arrow-left-long icon arrow-left icon arrow-right-long icon arrow-right icon bag-outline icon bag icon cart-outline icon cart icon chevron-left icon chevron-right icon cross-circle icon cross icon expand-less-solid icon expand-less icon expand-more-solid icon expand-more icon facebook-square icon facebook icon google-plus icon instagram icon kickstarter icon layout-collage icon layout-columns icon layout-grid icon layout-list icon link icon Lock icon mail icon menu icon minus-circle-outline icon minus-circle icon minus icon pinterest-circle icon pinterest icon play-circle-fill icon play-circle-outline icon plus-circle-outline icon plus-circle icon plus icon rss icon search icon shopify icon snapchat icon trip-advisor icon tumblr icon twitter icon vimeo icon vine icon yelp icon youtube icon
Carrinho (0)
Adicionados recentemente
0 Item Total R$ 0,00

Não disponível

Carrinho (0)

Adicionados recentemente

0 Itens

Total R$ 0,00

Não disponível

Soja: Não é solução, é problema

posted 2021 Jul by

Do livro das nutricionistas Denise Carreiro e Mayda M. Correia, "Mães saudáveis têm filhos saudáveis":
Um dos alimentos que mais causam problemas na nossa saúde atualmente é a soja. No futuro, talvez vamos nos referir à soja como mais um grande erro que a ciência cometeu ao promovê-la como um alimento saudável. Esse aval para o consumo transformou a soja na principal fonte de proteínas da indústria alimentícia. Atualmente quase 60% de todos os produtos alimentícios levam soja na sua composição.
A soja foi introduzida no nosso hábito alimentar de forma praticamente compulsória. Há 30 anos as merendas escolares passaram a ter "vacas mecânicas" para produção de leite de soja. Todos os fatores antinutricionais foram ignorados e descobertos mais adiante quando se analisou as consequências dessas ações nas crianças. Além de características alergênicas a soja possui na sua composição elementos que causam inúmeros problemas tanto para as crianças quanto para adultos e gestantes. Para discorrer sobre todos eles seria necessário um livro inteiro.
E as autoras entram nos detalhes importantes da soja:
  • alto potencial alergênico por conter proteínas de difícil digestão
  • isoflavonas (genisteína e daidzenina), hormônios fitoestrógenos que interferem na captação de iodo pela tiróide, comprometendo sua produção dos hormônios T3 e T4 - o que é pior ainda para as gestantes, que têm naturalmente um aumento da excreção de iodo pelo rim
  • bebês alimentados exclusivamente com leite de soja (800 ml a 1 litro por dia) recebem megadose de fitoestrógenos, cuja concentração chega a ser de 13000 a 22000 vezes maior que o normal e corresponde a 5 pílulas anticoncepcionais por dia - o que pode estar diretamente implicado no desenvolvimento sexual precoce das meninas e tardio dos meninos
  • quantidade elevada de fatores antinutricionais como oxalatos, fitatos, urease, lectina (ou hemaglutininas), inibidores de tripsina e de protease, lisinoalanina, nitritos, nitrosamina, isoflavonas.
As autoras lembram que "se de um lado estamos estamos consumindo soja de forma involuntária através dos produtos industrializados, também existe um consumo consciente onde se acredita que os produtos com soja são saudáveis. Na verdade, é tão errado atribuir inúmeros benefícios à soja quanto acreditar que o leite de vaca é a melhor fonte disponível de cálcio".

Mães saudáveis têm filhos saudáveis é um livro cheio de bons argumentos para quem quer gestar e nutrir seu bebê da melhor forma possível.

Comments

Leave a comment