sonia hirsch

jornalista e escritora focada em promoção da saúde

comer melhor

quantidade, qualidade e autoconhecimento: três critérios para comer melhor

Interesses industriais: irradiação de alimentos

Uma leitora escreve pedindo algo sobre irradiação de alimentos. Respondo que o tema me deixa de mau humor, porque ninguém diz que está irradiando mas está, geral, e com aval acadêmico. Com a desculpa de que o produto é higienizado, ele chega à boca do consumidor afetado por elementos que não existiam quando Deus criou a maçã e Eva a comeu. Não sabemos qual é, a longo prazo, o efeito […]

Continuar Lendo →

Granola sergipana de tapioca

Minha amiga Mary Barreto, de Aracaju, me mandou uma caixinha de delícias de lá – castanhas de caju frescas, iam iam, sal com especiarias, mel com pimenta, que ainda não provei, e uma granola tão irresistível que preciso acabar com ela para ela não acabar comigo. Aqui a receita: 1kg de beiju de tapioca quebradinho300g de castanha de caju também quebradinha (pode misturar outras castanhas que fica muito bom)100g de […]

Continuar Lendo →

Comer bem: Folhas

Às vezes fico tentada a pensar que a diferença decisiva entre comer bem e comer mal é representada pela quantidade de folhas consumidas diariamente. Folhas verdes, bem entendido. Das maiores, como taioba, mostarda e couve, às miudinhas, como salsa e coentro, o universo das folhas verdes é praticamente infinito e oferece escolha para todos os gostos. Há quem prefira as picantes, como agrião, ou as amargas, como rúcula; há quem […]

Continuar Lendo →

Molhos Myriam

Cada casa tem sua tradição culinária, feita tanto de pratos especiais quanto de pequenos detalhes que marcam. Na casa de minha irmã Myriam, a comida é sempre um ponto alto. Mas o que mais me chama a atenção, pelo sabor e pela perfeição do efeito, são os molhos de salada que ela faz. Molho de salada costuma ter a mesma receita básica em qualquer lugar do mundo – azeite, sal, […]

Continuar Lendo →

Da tradição chinesa e dos cinco sabores

Primavera O leste cria o vento. O vento cria a madeira. A madeira cria o sabor ácido. O sabor ácido nutre o fígado; o fígado nutre os músculos; os músculos fortalecem o coração; e o fígado governa os olhos. Os olhos vêem a escuridão e o mistério do Céu e descobrem Tao, o caminho. Verão Do sul vem extremo calor. Calor produz fogo e fogo produz o sabor amargo. O […]

Continuar Lendo →

Bem-vinda primavera: Sopa de arroz do Pai José

  É como um rosto que de repente fica nítido na multidão, a brisa que começa a soprar naquele instante, algo que surge inesperadamente e já faz toda a diferença – ipês-roxos e amarelos pela cidade inteira, montes de buquês lindos se oferecendo! Pode ser mais primavera? Chega assim sem avisar e vai logo entrando pelos olhos, encostando na pele, trazendo cheiros no vento, dando vontades… Recria-se a vida. Samambaias […]

Continuar Lendo →

Óleo virgem de coco: Como fazer em casa

Imagem Wikipedia 1: Obter o leite de coco e coar Escolhem-se alguns cocos maduros, pesados, com bastante água dentro, que vão ser abertos nos olhinhos com um prego ou sacarrolha, para retirar a água, depois embrulhados numa toalha e partidos a marteladas, ou com um golpe de facão. A água deve ser colhida numa vasilha e coada. Quanto mais água houver dentro do coco, mais úmida estará a polpa, e […]

Continuar Lendo →

Kefir, o primo do iogurte

Sabemos que leite é o alimento fundamental para filhotes de mamíferos – a gestação e o parto produzem o milagre de instalar em tetas, mamas e seios uma fabriquinha de nutrientes líquidos para o novo ser. Já se disse que leite é o sangue da mãe, embranquecido, que sai pelos bicos. Também sabemos que as crianças produzem até a segunda dentição uma enzima chamada lactase que serve exclusivamente para lidar […]

Continuar Lendo →

Sopa de feijão-preto para rins e adrenais: elixir de inverno

Esta receita de sopa é tradicional no Oriente por fortalecer os rins e as glândulas adrenais, ou suprarrenais – aquelas responsáveis por nos dar condições de reagir em situações de stress. O inverno é o grande momento de dar atenção aos rins. Quem sente muito frio pode estar demonstrando fragilidade nessa área. A sopa de feijão-preto, além de ser deliciosa, aquece o corpo e seu efeito dura vários dias. Pode […]

Continuar Lendo →

Sanduíche

Deve ser velha como a humanidade a vontade de comer “qualquer coisinha” – essa coisinha significando algo leve e gostoso, suficiente para satisfazer uma fome pequena. Para não sujar as mãos nessa hora, os japoneses enrolaram coisinhas numa folha feita de algas marinhas e inauguraram o sushi. Árabes e hindus desenvolveram o pão boina, chatinho e oco por dentro, sob medida para abrigar recheios molengos como pasta de grão-de-bico, de […]

Continuar Lendo →

Panelas boas

Investir em boas panelas é o tipo da coisa que vale a pena. Além de durarem a vida inteira, ainda podem ficar de herança. Panela que foi de mãe vira pessoa da família. As melhores panelas que conheço são de pedra-sabão, feitas em Minas. Há de todos os tamanhos e formas. As mais sofisticadas têm um aro de cobre em volta e alças que facilitam o manejo. Como a pedra-sabão […]

Continuar Lendo →

Inhame cru tem ácido oxálico, mas nem tanto

Algumas pessoas me escreveram perguntando se podiam consumir inhame cru, no suco, apesar de seu alto conteúdo de ácido oxálico. Fiquei surpresa, porque nunca tinha ouvido falar nisso e, pior, dou receitas com inhame cru no site Inhame Inhame, aliás Taro Taro. Ai, susto! Ácido oxálico em excesso incomoda o corpo. Pesquisando na web confirmei a informação, mas um tanto técnica demais. O melhor que consegui deduzir é que são […]

Continuar Lendo →

Minha mãe cozinhava assim

Comida também é cultura, e no campo atual das idéias alimentares há uma fortíssima valorização do que é tradicional – tanto na forma de cozinhar e degustar, quanto no próprio modo de produzir e vender os alimentos. O movimento Slow food, que celebra as formas tradicionais do bem comer, põe em prática essas idéias. Enquanto isso, pequenos comerciantes de alimentos orgânicos, produzidos de modo tradicional, vão se firmando no mercado. […]

Continuar Lendo →

A cúrcuma sob o olhar científico

Informação do National Institutes of Health, do governo dos USA (traduzi) O rizoma da cúrcuma (Curcuma Longa Linn.) é usado há muito tempo na medicina tradicional da Ásia para tratar problemas gastrointestinais, dores artríticas e queda de energia. Pesquisas de laboratório e animais demonstraram propriedades antiinflamatórias, antioxidantes e anticâncer da cúrcuma e de seu constituinte curcumina. A evidência preliminar em humanos, apesar de pobre em qualidade, sugere possível eficácia no […]

Continuar Lendo →

Cúrcuma x cupins

Bom, a cúrcuma não cessa de se mostrar. Acabo de ler O afinador de piano, de Daniel Mason, Cia das Letras, que se passa principalmente nas entranhas úmidas e montanhosas da Birmânia. Lá pelas tantas o personagem-título, um londrino, abre o piano de cauda que foi chamado a afinar e sente um cheiro forte. “Desconhecido, pesado, lembrando o caril.” O que era? Cúrcuma. Um costume dos chans da Birmânia para […]

Continuar Lendo →

Cúrcuma, ou açafrão-da-terra: todo dia

Temperar é preciso, comer não é preciso. Alimentos podem encher a barriga, mas o que lhes dá mais alcance, profundidade e transcendência são as especiarias. A cúrcuma, que em inglês se chama turmeric e em hindu haridra, é um desses temperos com os quais a vida melhora muito. E seu valor medicinal é tão grande que faz toda comida virar remédio. Na feira você vai encontrá-la em forma de um […]

Continuar Lendo →

para ler na páscoa e comer chocolate sem culpa

Vocês leram nos jornais que chocolate amargo é ótimo para o coração? Ajuda a manter a pressão baixa, limpa as artérias, combate os radicais livres, em três palavras: é o máximo. Chocolate, como todo mundo de bom gosto sabe, é a coisa mais perfeita já inventada pelo ser humano. Basta dizer que muita gente só compara chocolate a orgasmo, e assim mesmo depende do orgasmo. E é muito mais prático, […]

Continuar Lendo →

Só dá coco!

O que é, o que é? Nutritivo, gostoso, barato, faz bem e todo mundo gosta. É de comer mas também se bebe, e como. Serve a doces e a salgados, tanto verde quanto maduro. Tem gordura mas não faz mal. É cheio e vazio ao mesmo tempo. Vem de uma palmeira linda, que inspira canções e dá sombra, e cujas folhas fazem um barulhinho gostoso ao vento e brilham muito […]

Continuar Lendo →

Probióticos 2: Conservas de vegetais, frutas & bebidas lactofermentadas

Conservas de vegetais A maior parte dos vegetais serve para fazer conservas: repolho, pepino, cenoura, gengibre, nabo, rabanete, beterraba, gengibre, cebola, cebolinha, alho, abobrinha, quiabo, maxixe, folha de uva, couve-chinesa e muitos outros. Temperinhos tradicionais para conservas: cravo, cardamomo, canela, alho, gengibre, pimentas, ervas aromáticas, sementes de cominho, coentro, mostarda, zimbro. Invente, experimente! no missô Encha um pote de louça ou cerâmica com missô até a metade e coloque lá […]

Continuar Lendo →

Óleo virgem de coco: Do produtor ao consumidor, uma longa distância

Sempre que se fala em óleo virgem de coco surge a questão: qual seria a melhor marca disponível no mercado? Ora, pouco interessa a marca: o importante é que o óleo esteja bom. Todo óleo é perecível, pode ficar rançoso. O virgem dura mais por ser produzido a frio, conserva seus poderosos antioxidantes.  Mas pode ser que ele seja muito bom no momento de envase e depois não mais, por fatores como material […]

Continuar Lendo →